Programa de Intercâmbio Municipal Japão 2017

As inscrições vão até 17 de fevereiro de 2017. Informe-se abaixo sobre como participar.





Principal

A CNM e o Conselho Japonês de Autoridades Locais para as Relações Internacionais (CLAIR) estão selecionando candidato para participar da edição de 2017 do Programa de Treinamento de Funcionários Governamentais Locais (LGOTP - Local Government Officials Training Program) como trainee em um governo local no Japão.

O objetivo do programa é oferecer aos participantes conhecimentos e habilidades técnicas dos governos locais japoneses e intensificar as relações entre os governos locais japoneses com os de outros países.

No Brasil, o (a) candidato (a) selecionado (a) para participar do programa de 2017 fará treinamento na cidade de Toyohashi, Província de Aichi. O treinamento começará no dia 21 de maio de 2017 e terá duração total de 6 meses.

Para participar do programa, os candidatos deverão ser funcionários(as) de um Municípios do Estado do Paraná, outro órgão do governo municipal, ou associação de Municípios do Estado do Paraná e serem capaz de se comunicar em inglês ou japonês, dentre outros fatores. As inscrições para o processo de seleção serão aceitas até o dia 17 de fevereiro de 2017 e deverão ser feitas através do envio dos documentos requeridos devidamente preenchidos. Em 2017, será selecionado (a) um (a) profissional da área de educação.



O Programa

O Programa de Treinamento de Funcionários Governamentais Locais (LGOTP) foi criado em 1996 e, desde então, já contou com a participação de 1087 trainees enviados por governos locais de 37 nações. Os funcionários de governos locais estrangeiros selecionados são alocados junto à administração municipal japonesa por um período pré-determinado.

Os objetivos do programa são oferecer aos trainees conhecimentos e habilidades técnicas dos governos locais japoneses, assistir o desenvolvimento dos governos locais que enviam os trainees, promover a internacionalização das instituições receptoras no Japão e aumentar as boas relações com elas.

Além disso, após retornarem para seus países de origem, os participantes geralmente utilizam as ferramentas e as experiências adquiridas no Japão em seus cotidianos locais e, de maneira direta ou indireta, promovem as relações entre as instituições de origem e as japonesas.

Esse programa é operacionalizado pelos governos locais do Japão com o apoio do Ministério Japonês dos Assuntos Internos e Comunicações (MIC) e do Conselho Japonês de Autoridades Locais para as Relações Internacionais (CLAIR).



Treinamento

Os trainees participarão primeiramente de um Treinamento em Grupo e depois irão para a Prefeitura pré-determinada, onde participarão de um Treinamento Específico. A duração total do programa será de seis meses.

I. Treinamento em Grupo:

O Treinamento em Grupo tem como foco primário o estudo do idioma e sobre os governos locais japoneses. Esse treinamento incluirá:

  • 1) Seminário em Tóquio: Encontro com representantes dos governos receptores e orientação a respeito do Japão e seu sistema governamental, que iniciará imediatamente após a chegada ao país.
  • 2) Treinamento na JIAM: Focado no estudo do idioma e cultura do Japão e da administração local japonesa. Será realizado nos meses de maio e junho na JIAM (Academia Intercultural Japonesa de Municipalidades) na Prefeitura de Shiga.
  • 3) Formação na JIAM: Duas semanas extras de treinamento intensivo na língua japonesa na Prefeitura de Shiga. Ocorrerá entre junho e julho e dependerá dos requisitos da instituição receptora.

Ao término do dessa etapa, o (a) participante iniciará o treinamento em Toyohashi na área de educação.

II. Treinamento Especializado:

O Treinamento Especializado, que é o ponto principal do programa, consiste de aprendizagem prática com atividades concentradas em uma área específica junto a um governo local. O conteúdo e a duração do treinamento variam de acordo com a programação do governo receptor, e será por ele decidido, respeitando as considerações colocadas pelo trainee.

O (a) Educador(a) fará o treinamento no governo local da cidade de Toyohashi onde aprenderá sobre o sistema educacional japonês, bem como sobre o apoio dado às crianças imigrantes e aquelas que estão deixando o Japão. Também terá a oportunidade de apresentar sobre o sistema educacional brasileiro.



Elegibilidade

O candidato ao programa LGOTP deve:

1) Ser funcionário(a) de um Município do Estado do Paraná, outro órgão do governo municipal, ou associação de Municípios do Paraná.

2) Ser capaz de se comunicar em inglês ou japonês. Aqueles com habilidades linguísticas terão preferência na seleção, caso o número de participantes seja maior que o número de vagas disponíveis.

3) Ter interesse, disposição e compromisso para estudar em um governo local japonês. Ter o comprometimento de, após o treinamento e a volta ao país de origem, utilizar ativamente o conhecimento adquirido no governo local pelo qual foi indicado, assim como trabalhar para a manutenção e o aprofundamento das relações de amizade entre os dois países e os dois governos locais.

4) Estar disposto(a) a cooperar com a instituição receptora e seguir suas instruções. Os participantes devem estar cientes que as condições durante o Treinamento Especializado podem diferir daquelas de outros participantes. Dependendo da instituição receptora, pode haver diferenças no que diz respeito à duração e ao conteúdo do programa de treinamento, às condições de trabalho, ao ambiente residencial, etc.

5) Ser capaz de obter a aprovação e recomendação de seu chefe de departamento para receber treinamento no Japão por um período de 6 a 12 meses.

6) A princípio, ter entre 20 e 39 anos de idade no momento de chegada ao Japão. Entretanto, caso haja entendimento entre o governo de origem e o governo receptor, essa regra não será aplicada, ou em caso de outras circunstâncias especiais.

7) Ter completado o ensino médio em seu país de origem.

8) Ser um indivíduo responsável e com saúde física e mental. (Considerando que o treinamento ocorrerá durante um longo período, pode representar um risco para gestantes. Por essa razão, para garantir a saúde da mãe e do bebê, as gestantes estarão fora dos critérios de elegibilidade).

9) Não ter antecedentes criminais que os impeçam de entrar no Japão.

10) Não haver previamente participado no Programa.



Termos e Condições

1) Decisão sobre a Seleção e Alocação dos Trainees
A capacidade do governo local em receber os trainees é limitada e a alocação dos candidatos nas instituições receptoras só ocorrerá caso eles preencham as condições exigidas por elas. Dessa forma, a aceitação e a alocação dos participantes ficam a cargo do governo local japonês, o CLAIR e o MIC. As decisões serão baseadas nas informações fornecidas pelos candidatos.

2) Condições de Trabalho Durante o Treinamento Especializado
Como já mencionado na seção “Critérios de Elegibilidade dos Trainees”, as condições de cada participante podem diferir dependendo da instituição receptora. Em geral, os treinamentos ocorrerão em horário normal de trabalho, conforme o considerado pelo governo acolhedor. Sábados, domingos e feriados nacionais japoneses serão, geralmente, de folga. Entretanto, os participantes devem seguir as instruções dadas pela instituição receptora no que diz respeito aos feriados. Em alguns casos, dependendo das circunstâncias do programa de treinamento, será necessário agendar atividades de treinamento aos sábados, domingos ou feriados japoneses. Residência apropriada será oferecida pela instituição receptora.

3) Despesas e Desistências do Treinamento
As instituições receptoras serão responsáveis pelo custo relacionado ao programa de treinamento, incluindo as passagens aéreas de ida e volta, os custos de vida local, os custos do treinamento e o transporte dentro do Japão. Entretanto, se o participante, sem razão justificável, abandonar o treinamento antes do término para retornar ao seu país de origem, todos os custos do programa de treinamento serão pagos pelo participante ou pelo governo local que recomendou o participante para o programa LGOTP. Os participantes não têm permissão para deixar o Japão durante o programa de treinamento, a menos que haja uma razão comprovada e aceita para tal e que uma permissão de retorno seja garantida. Nos casos raros nos quais uma viagem temporária do participante seja aprovada, os custos deverão ser pagos pelo participante.

4) Custos da Viagem Internacional
O governo local japonês fornecerá aos participantes passagens aéreas de ida e volta entre um aeroporto internacional designado no país de origem até o aeroporto internacional designado no Japão. Os participantes deverão arcar com os custos de transporte entre sua localidade e o aeroporto internacional designado no Brasil. Os custos após a partida do participante do aeroporto internacional de origem, como acomodação em caso de parada e os custos de transporte dentro do Japão serão pagas pelo governo anfitrião. Como o primeiro treinamento será realizado em Tóquio imediatamente após a chegada dos participantes no Japão, o aeroporto designado é o Narita International Airport.



Inscrição

Inscrição para o processo de seleção

Para participar do processo de seleção do programa, o(a) candidato(a) deve devidamente preencher os formulários abaixo (clique nos links para baixá-los) e submetê-los ao seu departamento de trabalho, o qual deve repassar esses formulários via SEDEX à CNM.

Formulário de Candidatura

Carta de Aceitação das Regras do Programa

Folha de Check-up Médico

Os três formulários preenchidos serão recebidos via SEDEX para o endereço abaixo até o dia 17 de fevereiro de 2017.

"À CONFEDERAÇÃO NACIONAL DE MUNICÍPIOS CNM INTERNACIONAL – LGOTP JAPÃO 2017 SGAN Quadra 601 Módulo N Brasília - DF 70830-010"

Antes do preenchimento dos documentos, é importante consultar os seguintes documentos:

A forma de qualificação dos interessados brasileiros é por meio da Confederação Nacional de Municípios (CNM), não sendo aceito envio direto ao Japão.

*As informações pessoais fornecidas serão utilizadas somente para os fins de seleção abordados anteriormente.


Informações

Informações de Preparo para os Candidatos Selecionados

1) As instituições receptoras enviarão a Notificação de Aceitação para os selecionados por meio da CNM, com divulgação no site, e-mail e aviso telefônico.

2) Os participantes aceitos para o programa deverão enviar os seguintes documentos para preparo de sua entrada no Japão de acordo com as instruções da instituição receptora:

  • a. Fotografias (4 fotos 3x4; 2 fotos 4,5x3,5 tiradas nos últimos seis meses).
  • b. Formulário de garantia de retorno ao emprego após o treinamento (original e cópia).
  • c. Documento de identificação pessoal (uma cópia).
  • d. Passaporte (uma cópia).
* Os candidatos que não possuírem passaporte devem solicitar assim que aceitos (as) no programa. A cópia deverá ser enviada assim que o mesmo estiver disponível.

3) Depois do (a) candidato (a) ser selecionado (a), o governo local que lhe indicou deverá assegurar que o (a) participante tenha tempo e oportunidade de acesso ao estudo do idioma japonês, e o trainee terá de comprometer-se a estudar o idioma antes de chegar ao Japão.

Mesmo para os participantes que receberão treinamento em inglês (ou em português), um nível básico em conversação em japonês será necessário, uma vez que o inglês ou outro idioma é pouco utilizado no dia-a-dia do país. Participantes devem estudar com empenho, para alcançar um nível básico de conversação, antes de chegar no Japão.

4) No caso de uma gravidez ser descoberta após a aceitação no programa, a instituição receptora ou o CLAIR devem ser informados imediatamente.

NOTA: O regulamento do governo japonês estabelece que os dependentes dos participantes do programa provavelmente NÃO se qualificam para um visto de dependente para entrada no Japão.



Depoimentos

"O meu estágio feito com o apoio da CNM foi uma experiência excelente tanto pessoal e profissionalmente. Pessoalmente porque conheci pessoas do mundo todo, pessoas da China, Kosovo, Jamaica, Peru, Filipina, Coréia do Sul, Tailândia, Vietnã e Indonésia, além de duas brasileiras de estados diferentes, profissionais de várias áreas como professores, médicos, engenheiros... O que me fez enriquecer muito com conhecimento de línguas e culturas.

Profissionalmente, como professora eu aprendi novas técnicas e me atualizei em novas pedagogias. Observando e atuando em meu estágio no Japão, em um dos países modelo em Educação, eu pude ampliar meus conhecimentos e vou poder compartilhar com meus colegas no município em que trabalho todas as práticas que aprendi.

De algo eu tenho certeza, eu não mais serei a mesma, pois esse estágio fez eu mudar minha percepção cultural e educacional de mundo."


-Andreia Nascimento, participante da edição 2016



Dúvidas frequentes – FAQ

  • Quem pode participar?

    Para participar, você deve trabalhar na área de Educação, e ser funcionário(a) de um Município do Estado do Paraná, órgãos do governo municipal, ou associação de Municípios do Paraná. Servidores do governo federal não podem participar.

  • Em que língua o treinamento é realizado?

    Ainda que, durante as atividades, você utilize também o português, as línguas oficiais do programa são inglês e japonês. Por isso, para participar, você deve possuir conhecimento básico de um desses idiomas.

  • Por quanto tempo vou ficar no Japão?

    Em 2017, o treinamento terá duração de 6 meses para profissionais da área da Educação.

  • Quem coordena o programa?

    Cada governo local japonês é responsável pelos seus participantes e seus treinamentos. O Conselho Japonês de Autoridades Locais para as Relações Internacionais (CLAIR) é responsável pelo recrutamento, seleção, orientação e treinamento inicial. No Brasil, a Confederação Nacional de Municípios (CNM) é responsável pela seleção.

  • Qual o treinamento inicial?

    O treinamento inicial é uma orientação de dois dias em Tóquio que te ajudará na adaptação ao Japão. Além disso, você também terá um treinamento intensivo de japonês e uma orientação sobre o sistema de governo local do Japão e a cultura do país.

  • Quais são os procedimentos de inscrição?

    A forma de qualificação dos interessados brasileiros é por meio da CNM, não sendo aceita inscrição enviada direto ao Japão. Para se inscrever, você deve preencher os formulários indicados e submetê-los ao seu departamento de trabalho, o qual deve repassar a documentação via SEDEX à CNM.

  • Quanto custa esse intercâmbio?

    O programa é livre de custos, e cobre passagem internacional de ida e volta ao Japão, transporte interno no país, acomodação e despesas diárias. O pagamento dessas despesas não corresponde a um salário, mas a um valor calculado para cobertura de gastos diários, por exemplo, com alimentação e transporte.

  • Quais são as datas do programa?

    A CNM receberá inscrições até o dia 17 de fevereiro de 2017, via SEDEX. Para os candidatos selecionados, o treinamento inicia-se dia 21 de maio de 2017 no Japão, e dura 6 meses.

  • Eu tenho que largar o meu emprego para participar?

    Não. Um dos pré-requisitos para participar é que você obtenha recomendação e consentimento de seu chefe de departamento para realizar o treinamento no Japão pelo período. Além disso, você também deve ter garantido seu emprego no Brasil quando retornar.

  • Posso levar minha família pro Japão?

    Infelizmente, não. Os participantes do programa receberão vistos de trainees. Nessas condições, o governo japonês não fornece vistos para acompanhantes.

  • Onde consigo mais informações?

    A Equipe da CNM ficará à disposição pelo email internacional@cnm.org.br ou pelo telefone, das 8h às 12h e das 13h às 18h, nos números (61) 2101-6032, (61) 2101-6009 e (61) 2101-6095 para esclarecer dúvidas sobre o preenchimento dos formulários ou sobre as atividades que serão realizadas no Japão.